segunda-feira

Espera




À tua espera
todo contorno
toda matéria
ativam seus limites
e hoje que vens
há em cada gesto
a contenção do impulso
e cada olhar
fica em segundo plano.
Há uma esperança da pele
um arrepio
e um tumulto alastrado nos sentidos
a abrir suas flores.
Hoje
vou muito além daqui
e ainda que não chegasses
eu já teria te acolhido
em mim.

10 comentários:

AC disse...

Dade,
Que bem descreveu as emoções próprias da espera, a antecâmara de algo que se deseja.
Adorei!

Beijo :)

Andrea de Godoy Neto disse...

Dade, que poema lindo! tão bem descreve essa espera de quem acolhe até o que não vem...

e eu que ando a escrever sobre o esquecimento, ainda espero...

gostei muito
beijos, querida!

Nilson Barcelli disse...

A espera, quando é certa a chegada, custa muito menos...
Magnífico poema, gostei imenso.
Beijos, querida amiga.

mfc disse...

Todo o amor se prepara com o cuidado da véspera...

Mirze Souza disse...

Linda ESPERA!

Viajei em outras tantas esperas.

Beijos, sonho de poeta!

Mirze

dade amorim disse...

AC, a espera é um tema que, por assim dizer, dá panos pra mangas.
Obrigada e um beijo.

dade amorim disse...

Gracias, Andrea, você é que é um amor.
Beijo beijo.

dade amorim disse...

Obrigada, Nilson, fico honrada de receber esse comentário de um poeta como você.
Beijo.

dade amorim disse...

Grande verdade, mfc amigo.

Beijo pra você.

dade amorim disse...

Mirze querida, quem não tem uma experiência assim? Obrigada e um grande beijo.