quarta-feira

Sozinha sem solidão


Foto Margarida Delgado. Repouso.



E de repente todos estavam longe, e ela, sozinha.
Alguns viajaram, outros tinham programas dos quais ela não fazia parte – coisa de gente do trabalho, grupos da escola, reuniões e festas com amigos dos irmãos ou dos amigos que ela nem conhecia.
Ficou sozinha em casa durante o fim de semana. A vizinha mais chegada, grande amiga, fora visitar a mãe e ficaria fora da cidade dois dias. O namorado a serviço num estado do Norte, distante como outro país.
Respirou fundo, relaxou os músculos e sorriu. Não sorria de dentro pra fora, mas de fora pra dentro. Queria com aquele sorriso provar a si mesma que era possível. Ainda que fosse gregária demais, ainda que a companhia das pessoas queridas lhe parecesse uma condição de felicidade.
Pensou em pessoas ainda mais distantes. Os que perdera de vista. Os que não voltariam nunca mais.
Pensou neles, um por um, e sorriu para cada um. Os distantes, os queridos. Aqueles que logo estariam de volta. Todos existiam, mesmo longe dela. Era bom lembrar disso.
Então, depois do exercício de lembrar, sorrir, amar de longe, sentou para trabalhar.
Toda concentrada no que fazia, estava plena e satisfeita com a vida.

20 comentários:

Amélia disse...

gGOSTEI DESTE SEU TEXTO, AMIGA!bEIJO

Nanda disse...

Dade, não sei se já soube, mas Arquimimo está com novo blog: www.arquimimo.pro.br - Beijos!

Vanessa disse...

Muito legal...Abraços.........

Elizabete Mattos disse...

Gostei muito do Post.

Dora disse...

Isso aí, Adelaide...Aprender a lidar com a solidão é um crescimento, sabemos, não?
Afinal, quem tem vida interior rica, quem tem afeto e está de bem com a vida, deve fazer da solidão um momento de voltar-se a si-mesmo( re-flexão, dobrar-se para dentro).
Aliás, solidão, por opção própria, é o exercício do melhor aprendizado da realidade ( interior e exterior).E proporciona até uma "satisfação" mesmo!
Nossa! Fui tão repetitiva! rs
Beijos, queridíssima!
Dora

dade amorim disse...

Obrigada, querida Amélia. Um grande beijo.

dade amorim disse...

Nanda, o Arqui é mara! Ele não ia parar. Beijo beijo.

dade amorim disse...

Abraços, Vanessa, e prazer em vê-la.

dade amorim disse...

Cara Elizabete, obrigada pela visita. Um abraço.

dade amorim disse...

Dora querida, sei que você entende disso. Um beijo com muito carinho.

Eliana Mora (El) disse...

Pois é...gosto do que também aprendi; existir em nós mesmos é uma sensaçao bela, como teu texto. Um 'trabalho' de cuidados e tempo...

beijo da El

Cris(ete) disse...

Posso garantir que é possíve, Dade.

Beijo, querida minha.

dade amorim disse...

Sei bem que você partilha essa experiência, Eliana. Beijo.

dade amorim disse...

Olá, Crisete! Saudade de você. Beijo.

Aninha Pontes disse...

Sabe?
Admiro quem tem este tipo de sentimento. Ficar feliz com a solidão.
Eu particularmente não consigo, me sinto incomodada com a solidão.
Gosto de alegria, de falas, de risos, enfim, de companhia.
Mas um belo conto, que me fez pensar e me colocar no lugar do personagem.
Um beijo querida.

dade amorim disse...

Aninha, também acho que risos, fala de gente e presenças queridas são insubstituíveis. Beijo grande.

Jens disse...

Oi Adelaide.
Eu não tenho este relacionamento tranquilo, bucólico, com a solidão. No entanto, vivo só a maior parte do tempo - ou melhor, para ser mais exato, em companhia do computador, do rádio, da tevê. Mas gente é melhor.
No findi vou na história incompleta, me atualizar.

Um beijo.

dade amorim disse...

Jens, como eu disse à Aninha, também adoro gente, barulho de fala, risos, uma certa confusão inerente. Mas é preciso ficar só de vez em quando. Beijo!

bordadosdemim disse...

Já vivi essa cena algumas vezes e esse é o tipo de solidão benigna, na qual ficamos sós por algum tempo sem sermos sós. A solidão maligna é aquela na qual realmente estamos sós, muitas vezes cercados de gente, porém, completamente sós. Às vezes é delicioso estar sozinha e poder escrever livremente sem interrupções. Amei o texto!

Bjos

Ariadna

dade amorim disse...

Um grande beijo pra você, Ariadna, e um fim de semana produtivo, porém bem acompanhado ;)