quarta-feira

Rodrigo


Pintura de Rodrigo de Souza Leão.



Andei uns dias meio longe da rede, e a partida de Rodrigo de Souza Leão me pegou de surpresa, assim como deve ter acontecido com muita gente que o admirava e acompanhava sua obra e o blog Lowcura. Muito novo – 44 anos – e tão incansavelmente produtivo, por que foi embora desse jeito?

Interessado em artes plásticas – embora reconhecendo que seu lugar era a literatura – Rodrigo foi também autor de imagens como essa aí acima, a que chamou A insustentável leveza do elefante. Deixou e-books, contribuições em revistas literárias, livros de poemas – o mais novo é O caga-regras, de 2009 – além da novela Todos os cachorros são azuis, que está entre os 50 livros finalistas do concurso Prêmio Portugal Telecom 2009.

Dois poemas de Rodrigo:

Tudo é pequeno

Tudo é pequeno
A fama
A lama
O lince hipnotizando a iguana

O que é grande
É a arte
Há vida em Marte.


Toda a vida em um segundo

Morrendo a cada
Dez minutos uma vez

O círculo se fecha
E cada vez mais

O que vai indo vai
Pra nunca mais

O que fica é o futuro
Uma criança na foto

Por que nenhuma
Mãe guardou

Nossas fotos
Quando adultos


No dia 27 de junho passado, ele deu uma entrevista ao JB, intitulada Mais afeto com os loucos, incluindo uma crítica à abordagem feita pela novela Caminho das Índias à paranoia:

“Tudo bem, eu tenho paranoia: sou esquizofrênico. Mas ser tratado com descaso é o fim da picada. Tenho minha opinião sobre a forma como a loucura vem sendo tratada em Caminho das Índias. Confesso que não sou fã de novela. Nenhuma novela de televisão me atrai. Nenhum caminho me levará à Índia. (Até atores têm restrições a esse formato televisivo e autores conscientes sabem que estão tratando com um produto cultural que às vezes não atinge seus objetivos). Portanto, vou logo dizendo que não tenho nada contra Caminho das Índias, tendo tudo contra.”

Um grande talento literário, uma grande perda; um nome que vai ficar inscrito na história da literatura de nosso tempo. Mesmo de longe, um amigo a quem aprendi a querer bem, um artista do qual vamos sentir falta.

17 comentários:

Cris disse...

Oi, querida,

É o correr da vida...O que ela quer da gente é coragem!

Muitos beijos. feriado aquí. E "aquela" faxina.

Nydia Bonetti disse...

Realmente, Adelaide, um grande talento o Rodrigo; de uma lucidez que impressiona. Foi cedo demais, como acontece com os sensíveis demais... Um nome que fica, uma história de vida que fica, uma saudade.
beijos

dade amorim disse...

Pois é, Cris - a vida foge de onde menos se espera. Beijo e um bom fim de semana.

dade amorim disse...

Sim, Nydia, uma saudade e a pena de que ele tivesse interrompido seu percurso tão cedo. Beijo.

Janaina Amado disse...

Adelaide, eu fiquei chocadíssima com a morte do Rodrigo: há cerca de 2 meses, havia encontrado seu blog, gostado de muitos de seus poemas, dito isso a ele. Ele me mandou os antigos - lindos -, a gente foi conversando ... e ele morreu. E eu não conhecia a história dele. Um grande e carinhoso abraço para você, amiga dele.

Janaina Amado disse...

Minha querida Dade, mil desculpas por ter errado seu nome -- só pode ter sido a comoção, ao escrever.
Quero agradecer muito sua visita ao meu blog, dizer que gostei deste seu -- belo, sensível -- e que voltarei sem falta a ele. Um beijo.

Carol Timm disse...

Dade,

A poesia sempre aproxima almas. E mesmo sem tê-lo lido antes, achei comovente o seu post.

Como a vida é preciosa, minha amiga. Como é bom poder desfrutar pequnos momentos em companhia dos amigos e das nossas poesias!!

Beijos e um lindo final de semana para ti!
Carol

Van disse...

Pobre de mim, que acabei de conhecer Rodrigo, aqui pelo seu blog.

Rodrigo agora está Umbingo do Sonho...

bjs

dade amorim disse...

Janaína, você não precisa pedir desculpas, meu nome é esse mesmo. Dade é só um apelido pra ficar mais fácil de escrever :))

Beijo!

dade amorim disse...

De pleno acordo, Carol. A vida é um dom que precisamos preservar. Beijo e ótimo fim de semana.

dade amorim disse...

Van, adorei sua visita. Você vai conhecer o trabalho de Rodrigo e vai gostar dele também. Beijo.

Mírian Mondon disse...

Oi Dade,
Obrigada pela visita e as palavras carinhosas no Café! Parabens pelo Umbigo que está cada vez melhor!

Obrigada por seu voto, também já votei em voce e esse blog realmente merece!

Acabo de conhecer o blog do Rodrigo, e lamento essa perda. Gostei do pouco que li.

Abraços e um ótimo domingo pra voce!

Jens disse...

Pô, Adelaide, não há muito o que dizer. Recosta a cabeça no meu ombro e aceita o meu carinho. É só o que posso oferecer.

Um beijo.

dade amorim disse...

Mírian, obrigada pelo comentário e pelo voto, que, vindo de você, vale por vários. Beijo grande.

dade amorim disse...

Jens, obrigada pelo carinho e pela solidariedade. Beijo.

Marco disse...

Acabei dde ler no blog da Luma sobre a passagem do Rodrigo...
Que os anjos o levem para o lugar que ele merece.
Carpe Diem.

dade amorim disse...

Se existe um céu para os puros, certamente Rodrigo está lá escrevendo seus poemas, Marco./
Beijo.