domingo

Muito amor, talvez flores e presentes

Finzinho do Dia das Mães.
Algumas casas estão assim:



Às vezes, uma flor sozinha é uma primavera de amor



E às vezes talvez nem haja uma flor.
Mas há tantas maneiras de se dizer "te amo"!



Flores, presentes, beijos, abraços, telefonemas.
Mãe de vários ou de um filho só, não importa muito.
Mãe adotiva, mãe por eleição, mãe pelo coração.

Tudo que mãe quer é se sentir presente na vida daqueles a quem ela deu a vida, moldou, ensinou como viver, acalentou, alimentou, cuidou. Daqueles para quem ela
foi porto seguro, amiga maior e incondicional, companheira, enfermeira, professora
e a quem ela salvou dos fantasmas embaixo da cama em noites muito escuras.

Tudo que mãe quer é poder um dia lembrar com ternura o calor daquele corpo
que crescia, as histórias na hora de dormir, os joelhos ralados, aulas de dança
e natação, as férias, os passeios e as reuniões chatíssimas na escola.

E um dia, mestres, médicos, doutores, executivos, funcionários ou simplesmente gente boa, capaz de ser também bons pais ou mães do jeito que ela foi, os filhos possam provar a ela que tudo valeu muito a pena.

Não se pode esquecer das mães que não têm tanta sorte. Tomara que tenha havido também alegria para elas neste domingo de maio.




________________

Gente, dá uma olhadinha aqui.
Há outros vídeos do tipo por perto, alguns bem hilários.

6 comentários:

Wagner Rengel disse...

Oi Adelaide, como você disse, mãe é sempre mãe... e filhos então, diria, são sempre filhos...
Obrigado pelo seu comentário e por acompanhar meu blog.
Abraço,
Wagner.

Beti Timm disse...

Ser mãe é ter uma luz interna que nunca apaga, as vezes se sofre mas no final sempre vem a alegria!

Beijos

Cris disse...

Oi, queridíssima

Obrigada pelo carinho de domingo e de sempre. Qualquer hora conto a grande oportunidade - e sorte - de estar resgatando esse amor de mãe com minha velhinha após uma vida cheia de equívocos. Nós nos encontramos, finalmente!

Beijo, minha linda.

adelaide amorim disse...

Por quem sois, Wagner. Um abração.

adelaide amorim disse...

Mistura de instinto, culpa e força além do que se espera, né não, Beti?
Um beijo e parabéns.

adelaide amorim disse...

Cris, fico contente de saber, de verdade. Um beijo carinhoso.