sexta-feira

Viagens aos mesmos lugares


·                    Durante duas semanas deixo de ler jornais e revistas, não vejo mais noticiário de tv nem quero saber das notícias de política e polícia, muito menos das que misturam as duas e que são cada vez mais frequentes. Estou louca pra ver se isso muda alguma coisa na minha cabeça. Se mudar pra melhor, repito a dose. Alienação?  No, babies. Entrei num período de desintoxicação mental.

·                    Afinal, penso o pensamento de quem? Se é o meu mesmo, por que tem tanta influência dos outros? Se não é meu, como se explica que eu, e não outro, diga o que acho que penso? Às vezes fico assombrada com a uniformidade de determinados discursos. Vivemos à sombra de um emaranhado de idéias e pontos de vista ditados por interesses que não conhecemos e não são os nossos. Não dá pra confundir gestos e atitudes impulsivas com opiniões próprias.
·                    Uma coisa que me deixa cabreira é a diferença entre o que de fato acontece na vida real e o que chega a nosso conhecimento via mídia. Aderimos um pouco sem sentir à opinião de um ou outro colunista que admiramos, pelo que sabemos dele e por suas idéias. Até aí, tudo bem. Mas parece que isso tem um efeito cumulativo. Acabamos nos condicionando a pensar pela cabeça dos outros, o que não se recomenda, por melhores que os outros sejam.

3 comentários:

MIRZE disse...

Perfeito!

Há 10 anos não leio jornal, não vejo televisão; meu pai ficou apavorado com isto, mas estava cheia de ser manipulada. Hoje estou super bem.

Quis ter essa experiência e acho que lucrei com isto!

Ótimo, Dade!

Beijos

Mirze

dade amorim disse...

Tipo de coisa bem pessoal. Mas às vezes é bom sair do circuito por um tempo.
Beijo, Mirze.

Jorge Pimenta disse...

desligar do mundo não como ele é mas como no-lo servem à mesa, faço-o uma vez por outra, até para me recordar do que de melhor vivi, quando ainda criança. depois, depois... o oxigénio que hoje me corre nos pulmões não é tão límpido quanto o de outrora, razão por que acabo por passar no quiosque ou ligar o botão on.
beijinho, querida amiga!