sexta-feira

Os anjos





Saiu o café? A água secou, é preciso ferver outra, mas não tem muita importância. Afinal, nada tem importância. Por que incomodar as pessoas com essa angústia fora de hora? Todos se divertem, contentes, todos querem ser felizes. As crianças devem dormir em paz, as flores estão lá fora como de direito.
Procura o bule do café, deve estar em algum lugar. Um dente começa a doer. Entre as sombras da sala, a empregada faz um sinal de que está tudo bem, mas não dá pra ver seu rosto. Agora vê o bule na bandeja sobre o aparador. Por que ninguém se serve?
Um coro lhe prega um susto, quando procura de onde vêm as vozes e vê os três anjos de pé, diante do muro dos fundos.

6 comentários:

MIRZE disse...

Que lindo, Dade!

Daria tudo para ver isto! Você põe tanta emoção na escrita que sinto como se fosse verdade.

Beijos

Mirze

Olga disse...

adorei. :)

Nanda disse...

Deixou um gostinho de quero mais. Beijos, Dade!

dade amorim disse...

Mirze querida, sempre generosa em seus comentários!
beijo

dade amorim disse...

Obrigada, Olga. Também adorei o comentário.
Beijo.

dade amorim disse...

Nanda, é um trechinho de conto do Umbigo. Obrigada, viu?
Beijo beijo.