segunda-feira

O bom sentido de sair do armário

A meu ver, o papel – e atrativo – principal da assombração é que ela manifesta aquilo que está desde sempre dentro de cada um de nós, mas vive preso, escondido no porão, trancado a sete chaves porque, uma vez liberado, faria de nós seres indesejáveis, incapazes de conviver em sociedade e politicamente incorretíssimos. A figura do estranho, da pessoa ou coisa que provoca horror ou medo, não seria tão ambígua e atraente se não correspondesse a alguma coisa com que todos estamos secretamente familiarizados – embora pensemos sempre nessa coisa como uma entidade com existência própria. Assombração não é feita para assustar (embora em geral assuste, por uma espécie de efeito colateral). O estranho existe para nos fazer viver a vida de modo mais completo, já que viver é muito mais do que pagar contas no banco, namorar ou ir ao cinema.

8 comentários:

Marcantonio disse...

VerDade.

Aliás, jamais entendi por que o medo de assombrações, se seriam elas a comprovação do que ansiamos tanto: a vida além da morte. Certo seria fazer como Hamlet, tentar com elas uma entrevista, ora.

Beijo.

Maria Teresa disse...

Taí! Se encarássemos a assombração sem sustos ou sobressaltos, viveríamos de maneira muito mais leve e descontraída; ela deve ser o retrato do conjunto de nossas idiossincrasias.
Beijos pra você

Márcia disse...

Medos e inseguranças dão forma ao medo do sobrenatural, pura lenda.

Beijos, darling.

Minhas Pinturas disse...

É dificil abrir as portas do armário e deixar que nossos segredos e assombrações saiam livres e continuarmos nos sentindo seguros.É dificil, mas não impossível para isto é necessário muito amadurecimento e força de espirito.
beijos,
Léah

dade amorim disse...

Penso como voc~e, até certo ponto, Marco. Mas tenho outro conceito de assombração.
Beijo!

dade amorim disse...

Concordo plenamente com essa ideia, Maria Teresa.

Beijo beijo.

dade amorim disse...

É isso, Márcia amiga.
Beijo!

dade amorim disse...

Grande verdade, querida. Amadurecimento é a palavra apropriada.
Beijos.