quarta-feira

Fim do dia

Imagem da internet sem menção de autor.

Jorge Luís a encontrou diante da tevê, os cabelos molhados, envolvida num roupão branco, comendo uma panqueca de frango.
— Oba, saudou.
Cheirava a suor, um cheiro acre que ele mesmo sentia e o impedia de se aproximar.
— Também quero uma.
Ela esticou o dedo mínimo na direção da cozinha, sem desviar os olhos do programa.
— Então, foi tudo bem?
Marlene fez um sinal positivo com o polegar da mão livre. Estava rodeada de almofadas e um dos pés aparecia, moreno e rosado, de unhas nacaradas. Jorge Luís sumiu na direção do banheiro e pouco depois ela ouviu a água caindo do chuveiro. Não demorou. Antes de ir à cozinha ele voltou à sala e desligou a televisão. Tomou a mulher nos braços e se encaminhou com ela para o quarto. Ela não protestou: a entrevista estava mesmo terminada, sua fome satisfeita, a vida ganha, e agora subia de seu ventre a calidez que prenunciava as grandes noites.

(Trecho de Como se livrar de Glória.)

10 comentários:

sandra camurça disse...

Ei, Dade,
Gostei do texto! Ah como eu queria um Jorge Luís na minha vida...

Beijo carinhoso

Raíz disse...

Não existe mais Jorge Luís.

A não ser que você seja " a outra"

Dade, você escreve bem demais!

Beijos

Mirze

dade amorim disse...

Quem não quer um, Sandra querida?
Beijo beijo.

dade amorim disse...

Obrigada, minha flor!
Beijão.

Tania regina Contreiras disse...

Leitura gostosa...É isso: boa de prosa e de verso, você, heim, menina?
beijos,

Loba disse...

sou de prosa, vc sabe. talvez por isso eu me encante tanto com seus contos. e talvez por isso eu te queira sempre nas coletaneas! :)
recebeu meu convite? tou te aguardando, viu?
beijão

dade amorim disse...

Tânia, escrever é um hábito tão arraigado que quase se torna um vício. Mas se você gosta do texto, só posso te agradecer e ficar bem contente.
Beijo.

dade amorim disse...

Flor das lobas, as intenções são ótimas. Vamos ver se o tempo colabora.
Beijo grande.

Kelly disse...

Eu adorei! E me vi nessa situação... (risos). Quando meu namorado-marido chega e eu estou vendo tv ou fazendo qualquer outra coisa, não dou muito papo e ele, pacientemente, espera. Vai fazer outras coisas e, quando percebe que estou "livre", me pega de jeitinho e... ui! Amo!
Adoro o jeito que você escreve, Dade!
Beijo do tamanho da água forte!

dade amorim disse...

Não é mesmo gostoso quando isso acontece? Beijão e obrigada, querida.