segunda-feira

Do Rio



O Rio tem um quê de inesperado. Aqui acontecem coisas difíceis de encontrar em outras cidades do mundo, até mesmo do Brasil. São traços de personalidade que os cariocas e seus amigos de fora vão absorvendo, à medida que se acostumam às ruas de bairros urbanos ou da periferia. São cenas típicas, sentimentos que se instalam na gente que vive aqui; paisagens que incorporamos ao dia-a-dia; costumes que se adotam sem saber bem por quê.
Nada mais característico do Rio do que essa sensação de gratuidade, esse contágio fácil que vai generalizando um jeito de viver e agir; que inventa hábitos, expressões, gírias que acabam incorporadas ao carioquês. O jeito de vestir irreverente, a informalidade. A vivacidade, uma espécie de astúcia malandra de procurar o que fica mais simples, mais à mão, o que soa mais despreocupado e casual. A alegria de viver que chega às raias da inconsequência. Um certo atrevimento.
E mesmo no inverno, o descaramento de sair sem casaco num frio de dez graus. Ou de casaco, short e sandália havaiana. Só um carioca pode fazer questão de ignorar o guarda-chuva, faça o tempo que fizer. E só as (poucas) cotias do Campo de Santana não fogem das pessoas. Passa-se pela lagoa e lá está uma ave desafiadora na proa de um barco, e a gente para só pra ver um voo se desenhar no meio do céu.

Imagem sem menção de autor.

10 comentários:

Maria Teresa disse...

Atrevimento, isso mesmo, Dade. Aqui em São Paulo, tudo é muito sério, muito cronometrado. Quando sentimos falta de um rasgo de quimera, bora pro Rio. Beijos

dade amorim disse...

Pessoalmente, adoro o Rio com todos os defeitos que tem, Maria Teresa.

Beijos. E quando vier ao Rio, se comunique, tá?

O COELHO DE DÉBORAH disse...

Fiquei encantado com a vossa presença em meu blog quando vi quem eras, depois de a "procurar" na internet e vi o que escreves e com que qualidade se expressa o vosso talento. Sou terapeuta e o seu texto me encantou devera.

Sempre que for possível, posso levar comigo um texto vosso?

Saiba que desde já serei vosso leitor!

Parabéns pela delicadeza de sentimentos, Dade!


Um beijinho para si.

Bípede Falante disse...

Adoro o Rio e adoro os cariocas :)

mfc disse...

Gostei desta pincelada carioca que tão bem caracterizou esta cidade e os seus habitantes!
Beijinhos,

dade amorim disse...

Coelho, vossa gentileza é crocante.
Obrigada e grande abraço.

dade amorim disse...

Que bom que vc gosta dos cariocas, querida Bípede!

Beijocas!

dade amorim disse...

mfc, pode crer, são assim mesmo.

Beijo!

Ira Buscacio disse...

Ah, Dade, que desenho lindo vc fez de nós. Eu amo minha cidade e essa gente que vive a carioquice na alma.
bj imenso

dade amorim disse...

De acordo, Ira, também sou carioca de coração.

Beijos.