segunda-feira

Vincent

Starry night com Don McLean



No Inscrições, um poema para Vincent.

_____§_____


Blogagem coletiva
Como você escolhe seus amigos?

Não sei se a Milene se importa muito com uma blogagem atrasadinha.
Liga não, Milene, é que achei o tema bem interessante e resolvi arriscar.
Se você gostar, já fico bem contente, combinado?


Nem sei se amigo se escolhe ou se encontra.

Acho que tenho encontrado meus amigos pela vida. Porque amizade é um pouco como o amor - é à primeira vista ou então é uma descoberta súbita, quando você já conhece alguém mas ainda não tinha prestado muita atenção. Amizade, assim como amor, se acende de repente.

Não me lembro de algum dia ter premeditado ser amiga de alguém, e pensado deve ser bom ser amiga dele/a, vou levar pra minha coleção. Então, em meu caso particular pelo menos, meus amigos têm sido bons encontros.

Pela web acontece a mesma coisa. Aqui não se vê o rosto, vê-se o texto ou a imagem que ela posta. E como certos textos são irresistíveis e certas imagens têm um encanto diferente, vou procurar seu/sua autor/a. E quase sempre é assim - Fulana faz poemas que me deixam em estado de graça, Fulano escreve de um modo irresistível ou ela fotografa com uma competência que me dá inveja.

Nem sei se posso chamar isso de critério. É casual, é bom demais.

10 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, concordo com vc em absoluto.
Também acho que as amizades acontecem e não se podem planear.
E que o mesmo acontece na blogosfera.
Um beijo.

Jens disse...

Oi Adelaide.
Entendo a amizade como o amor cantado por Caymmi: acontece na vida, às vezes quando menos se espera. O acaso, neste caso (ai!), é importante.

Beijo.

Marco disse...

Concordo com seu ponto de vista, amiga.
Espíritos afins acabam se atraindo. Não escolhemos amigos, eles nos acham e nós os achamos.
Suas palavras são mais sábias e perfeitas do que as minhas para descrever o valor da amizade.
Essa música é tão bonita... No outro dia eu a estava ouvindo no rádio do carro.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

dade amorim disse...

Nilson, não há nada melhor que uma amizade espontânea e por isso mesmo verdadeira.
Beijo pra você.

dade amorim disse...

Isso, Jens - amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete chaves. Beijo beijo.

dade amorim disse...

Sim, Marco, também gosto de Starry night, tem o clima da pintura dele.
E amizade é assim, ou então não é amizade. Beijo.

Adriana Karnal disse...

Dade,
Sempre gostei dessa música, ela é super didática, trabalhava com ela quando dava aula para o curso de cinema, pois a letra é a pura imagem de Van gogh.Quanto às amizades, acho que é assim mesmo, quando vemos estamos amigos,rs.

dade amorim disse...

Van Gogh mora em meu coração, Adriana. E venha de lá um abração amigo. Beijo pra você.

mariabesuga disse...

Está muito bem este texto.
Aqui nestes espaços onde não nos conhecemos fisicamente apegamo-nos a outros indicadores que não a troca de olhares ou o toque da mão ou do abraço. Aqui valem as palavras, as fotos... sinais igualmente válidos para nos despertarem sentidos que devemos valorizar. Eu valorizo pelo que me fazem sentir e "agarro" e fico atenta...

Beijinho
Obrigada porque aqui eu sinto vontade de voltar e estar atenta. (...embora o tempo me fuja e me roube o tempo de que precisaria para ser mais presente...)

dade amorim disse...

Não se preocupe, Maria, também sofro desse mal. Se pudesse, todos os dias iria aos blogs amigos, aproveitar essa riqueza que a amizade nos oferece.
Beijinho.