terça-feira

O dia e os dias


Hoje, por tradição, é dia de lembrar os mortos. Coisa que todos seremos um dia. 
Não defendo, não prego as crenças correntes sobre o que a morte significa. Estar morto, não existir mais entre os vivos, significa um corpo em decomposição ou em cinzas. Se a morte se limita a essa triste realidade, então o dia de Finados deve servir para lembrar de quando os finados eram vivos. Cultuar aqueles que amamos e se foram, homenagear os atos meritórios, embalar boas recordações, olhar retratos e lembranças que eles deixaram conosco, e repaginar ou esquecer o que deixaram de mau ou prejudicial.
Mas se a morte for mais que isso, se é verdade que ela libera as pessoas para seu verdadeiro destino, se há uma vida depois desta aqui da terra, então a coisa muda completamente. Além da saudade, do culto e da admiração ou desprezo que eles mereceram em vida, é bom que haja uma oração, algum tipo de reflexão mais atenta sobre o que podem ser agora. Contanto que não envolva fanatismo ou intolerância, a hipótese da fé é das coisas mais bonitas que podem acontecer a alguém.

 

Vale a pena

Veja esse blog, seus vídeos e poemas.

8 comentários:

Jens disse...

Confesso, Adelaide: tenho medo do dia em que for apenas uma lembrança na memória dos que ficaram. Como cantou Vinicius: "por cima uma laje, embaixo escuridão". Brrr...
Porém, já que o ocaso é inevitável, me esforço para ser uma boa recordação. Mas que não seja breve (no íntimo acalento a esperança de, no futuro, ser conhecido como Matusalém).

Beijo pra você.

Nanda disse...

Pra mim é um dia de saudade. Beijos, Dade!

Maria Teresa disse...

A fé deve ser assim mesmo como você disse: uma coisa bonita que faz bem!
Beijos

dade amorim disse...

Está no bom caminho, Jens. Melhor assim.

Beijo.

dade amorim disse...

Imagino, amiga Nanda!
Sempre há quem lembrar, principalmente aqueles que se foram mais recentemente.

Beijo.

dade amorim disse...

Se a fé não servir para melhorar a vida, para que servirá?
Beijo, Maria Teresa.

Melissa disse...

Dade!

Confesso que acho estranho um dia para pensar nos mortos. Meus queridos são pensados sem dia marcado... E acho melhor assim!
:)

Mas acredito que o dia nos faz pensar tbm em nossa vida. Fica a reflexão sobre como estamos vivendo e o que deixaremos quando for a nossa hora de ir embora...

Beijos pra ti e uma linda semana!

dade amorim disse...

Melissa, as datas oficiais representam bem pouco para nossa subjetividade. É claro que não podemos nos restringir ao dia de Finados para lembrar nossos mortos.

Beijo, querida.