domingo

O coração resgatado



Janaína Amado (org.) Jacinta Passos, coração militante. (2010) Salvador: EDUFBA e Editora Corrupio.

Fico imaginando o que significou para a historiadora Janaína Amado a pesquisa, organização e preparação da história de sua própria mãe, cuja obra ameaçava se perder. Num volume de 574 páginas, Janaína registrou o que ela escreveu em vida – seus quatro livros publicados, obras esparsas, textos de vários gêneros, manuscritos em cadernos (dos quais muitos não foi possivel recuperar) e os textos jornalísticos.
Além da obra escrita, o livro traz a biografia detalhada da militante Jacinta, cujo texto, uma narrativa preparada com carinho e seriedade, foi enriquecido por inúmeros depoimentos de parentes, amigos, correligionários e tanta gente que teve contato com ela. Descreve ainda as dificuldades e o sofrimento da poeta e jornalista, de quem ela diz, na apresentação da obra:
“Pagou um preço altíssimo por derrubar tantas barreiras, na contramão da vida, na construção do caminho duro de seus ideais. Afirmou-se como mulher e intelectual, mas sua existência foi muito difícil, marcada por rupturas, fortes desilusões, crises psicológicas. Foi excluída, perseguida, presa, internada em sanatórios.”
Tais dificuldades, que terminaram por afastá-la da mãe ainda bem cedo, na infância, não impediram que sua filha preservasse, com cuidado e carinho, a memória e o trabalho dessa mulher singular, que literalmente deu a vida por uma causa.  
Janaína coligiu ainda a importante fortuna crítica referente ao trabalho de Jacinta, textos assinados por intelectuais de importância em sua época, como Antônio Cândido, José Paulo Paes, Sérgio Milliet e muitos outros, assim como textos mais recentes, preparados especialmente para figurar no livro.
Quero agradecer a Janaína a dádiva de conhecer esse livro, uma edição bem cuidada, perfeita e belíssima, não só pelo magnífico conteúdo e pelo trabalho gráfico de alta qualidade, como pelo carinho com que foi preparado. Um livro que testemunha o que podem o amor e a dedicação, e agora brilha aqui em minha estante. Obrigada mesmo, Janaína, também pela delicadeza do presente e pela alegria que me deu.



16 comentários:

Mai disse...

Uma beleza, Dade.

Li sobre o lançamento lá na Gerana, depois li dois poemas no 'longitudes'.

Estou certa de que esta é uma bela obra e agora me apercebo de que para além da poética, o livro é resgate de memória e tributo.

Beijos e boa semana

nydia bonetti disse...

Também posso imaginar a emoção de Janaína, Adelaide. Um resgate comovente, e um privilégio mesmo, poder conhecer a obra e a vida de Jacinta Passos. Eu me encantei com sua poesia. um beijo.

Nanda disse...

Num país sem memória, ações como esta tem um valor ainda maior. Beijos, Dade!

Marco disse...

Olá, Adelaide.
Imagino o quão bom seja esta magnífica obra.
Definitivamente, uma emoção. parabéns à autora por este resgate.
Carpe diem. Aproveite o dia e a vida.

dade amorim disse...

Mai, o trabalho de Jacinta Passos tem um traço de autenticidade e coragem que o torna grandioso.

Beijo.

dade amorim disse...

Pois é, Nydia. Janaína deve ter um orgulho imenso de sua mãe e do que ela nos legou.

Beijo.

dade amorim disse...

Nanda, saudade grande de você.
Quanto a Jacinta e seu legado, agradeço à Janaína esse presente.

Beijo grande.

dade amorim disse...

Pode ter certeza, Marco. Vale a pena conhecer os textos de Jacinta.

Um beijo dos grandes.

Jens disse...

Puxa vida, Adelaide, que bela homenagem. Não apenas da filha para a mãe, como de você em relação ao presente recebido. Gestos assim gentis estão cada vez mais em desuso na nossa época.

Beijo

(É, tô voltando. Agora pra ficar - ao menos é o que espero...)

dade amorim disse...

Oi, Jens!
Que legal, você de volta.
Tava fazendo falta.

Abração.

Anônimo disse...

Dade!!! Achei vc! Que saudade! Um beijo enorme =),
Babe, do Desobjeto.

dade amorim disse...

Babe, que bom ver você!
Vou tentar te encontrar.

Beijo grande.

Adriana Karnal disse...

Dade,
essas histórias são sempre emocinantes...

Janaina Amado disse...

Dade querida,
Só agora, daqui da Itália, vi sua postagem. O melhor desse tipo de trabalho que fiz é alcançar mentes e corações inteligentes e sensíveis como o seu. Beijo!

dade amorim disse...

Sim, Adriana, e é por isso que fiquei tão contente de ganhar o livro.

Beijo.

dade amorim disse...

Janaína, eu é que te agradeço esse presente lindo e a alegria de poder ler o trabalho de Jacinta e o teu.

Beijo e uma ótima viagem