sábado

Ser tímido é...



A timidez costuma interferir na comunicação entre as pessoas, especialmente se for em excesso. Uma das causas disso é uma delicadeza de espírito do tipo que deixa você invisível. Acontece, quando se teme mais que tudo magoar alguém, abusar de sua paciência ou incomodar quem parece distraído ou ligado em outras coisas que não o assunto que nos interessa no momento.
Frequentemente a raiz disso tudo é mais funda do que se imagina e invisível a olho nu, porque quase sempre alguém se torna assim tão tímido por conta de uma baixa autoestima que o torna inseguro e limita sua capacidade de avaliar as coisas de modo mais objetivo e/ou pragmático. E a baixa estima por si próprio pode ter sido causada por interferências externas, bullying severo, violência doméstica ou intenso sentimento de medo sofridos na infância.
O tímido é, quase sempre, alguém de pouco senso prático e baixo poder de decisão. O que ele deseja torna-se sem importância e pode mesmo ficar momentaneamente esquecido, diante de interesses e desejos alheios, que sempre privilegia. Paga um preço muito alto por isso – quase sempre frustrado, e em muitos casos ressentido. Sente-se passado pra trás, quando na verdade ele mesmo se colocou nessa posição. Pouco importa: o sentimento de mágoa por ter sido desprezado é o mesmo. Continuará sempre cheio de dedos para lidar com o próximo, o que vai desicentivá-lo de conseguir o que no fundo mais deseja.
Esse ser contraditório e sofredor pode também se explicar por algum tipo de fobia social, pré ou pós adquirida aos traumas psíquicos por que passou ou passa. De certa forma, esse seria um resultado mais extremo o fenômeno.
Mas existem formas de timidez que fogem a essa fórmula. São traços de personalidade, características de temperamento que não interferem no comportamento dito normal nem impedem o tímido de se realizar na vida. Nesses casos, a timidez pode ser encantadora, confunde-se com ou torna-se a delicadeza que todos desejamos encontrar no próximo. Coisa tão mais desejada quanto mais rara vai ficando

 
******************

 
All the things you are


4 comentários:

Chorik disse...

Para lidarmos com o tímido do primeiro tipo temos que evitar pressioná-lo, não submetê-lo a ambientes e situações desconfortáveis, sermos mais tolerantes e, se possível, auxiliá-lo a enfrentar seus medos. O tímido do segundo tipo é humilde, despido de vaidades, qualidade que deveríamos imitar.
Bj

dade amorim disse...

Você entende bem a problemática do tímido, Chorik. Mas não me diga que também é um tímido :)

Beijo pra você.

Lau Milesi disse...

Bom Dia, Dade! Excelente tema, a timidez. Mas complicaaaada, também. Quem afirma é uma tímida filha única.[rs]
A timidez, quando em excesso, leva a sérios transtornos de aprendizagem.Quando atuava como "fono", tive um caso de timidez infantil impressionante. A timidez do menino era tanta, que não levantava a cabeça de jeito algum. Fruto de uma tirania paterna. Na verdade, acho que todos os seres humanos têm seus momentos tímidos, não é ? Na adolescência, por exemplo, a timidez mostra um quadro muitas vezes preocupante também. O assunto é ótimo para dicussão. Dade, até hoje fico vermelha em certas situaçôes...:).
Adorei seu blog .
Um beijo, Dade
Obrigada pela visita.

Maria Teresa disse...

Dade:
Timidez encantadora está, de fato, derretendo de tanto murchar; ela só cria raízes em terra onde o solo é fofo e arejado, onde existe delicadeza semeada.
Beijo grande