sexta-feira

Dia Internacional do Livro



Adélia

17 comentários:

Anônimo disse...

Adélia sempre vale a pena, Dade!

Beijoca e bom findi.

AnaG

Jens disse...

Passo a palavra a Castro Alves:

Bendito é aquele que semeia livros,
livros a mão cheia e manda o povo pensar;
o livro caindo na alma, é germe que faz a palma,
é chuva que faz o mar
***
Excelente o vídeo promocional: "ler pode tornar as pessoas perigosamente mais humanas". Acrescento:ler (e escrever) é uma benção. E também uma maldição.

Beijo, Adelaide.

Jacinta Dantas disse...

Nossa!
adorei adentrar sua casa, nesse finalzinho de tarde, tão cheia de poesia.

E falando do dia do livro,
penso que o ato de ler, sabendo o que está sendo lido, com suas devidas interpretações, confere liberdade ao corpo e a alma: liberdade no pensar, liberdade no agir. Porque então ainda somos tantos analfabetos? me questiono.

Grande beijo

Chorik disse...

Parabéns aos livros, ou melhor, aos escritores e aos leitores. Que esse "mal" jamais acabe.

dade amorim disse...

Sim, Ana, ela é maravilhosa.

Saudade de você!

Beijo beijo

dade amorim disse...

Jens, meu pai decorava poemas com uma facilidade incrível, e esse era um de seus prediletos (acho que considerava o poema educativo, e ele era um educador nato).

Beijo e um domingo muito legal.

dade amorim disse...

Concordo inteiramente com você, Jacinta. Tenho até uma pequena teoria sobre o assundo do analfabetismo no Brasil, mas prefiro deixar pra uma das crõnicas do Bem e o Mal.
Fiquei honrada e feliz de ver você por aqui.

Beijo grande.

dade amorim disse...

Chorik, tenho pra mim que esse "mal" não vai acabar nunca - ainda bem! Teremos sempre livros impressos, eletrõnicos, kindle, iPad e o que mais vier, e talvez por isso passemos a ler muito mais.

Beijo e ótimo domingo.

Nanda disse...

Graças aos céus, meus pais sempre me incentivaram, desde pequena, a ler. Até contei no IP que, certa vez, quando comecei a ter aulas sobre o Egito antigo, queria um livro sobre o tema. Meu pai me levou na livraria e, enquanto escolhia um livro pra crianças, cheio de ilustrações e linguagem acessível; peguei (e não larguei) um livro chamado: 'O Egito dos Faraós'. Ele acabou comprando os 2 - e o que escolhi era bem caro - mas adorei. Demorei muito pra ler, mas no final, estava mais que feliz, estava orgulhosa da minha 'proeza'.rs - Beijos.

Cris disse...

Oi, linDade,

Ler é um vício bom,generalizado, entre tantos outros menos bons.Agora, escrever é talento.Pontual.Para alguns.

beijo, querida.

Cris disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
dade amorim disse...

É mesmo uma sorte ter pais que incentivam a leitura. Porque, de outro jeito, é quase certo que se perde uma das coisas boas da vida – os bons livros.

Beijo beijo.

dade amorim disse...

Concordo, Cris. Mas que ler um bom livro é uma delícia, isso é sim.

Beijo dos grandes.

Anônimo disse...

Sempre que passo por teus blogs me alegro de ter parado para ler/ouvir o que você deixa para os leitores. Sempre vale a pena, se vale. Esses posts têm uma marca muito pessoal que me agrada imensamente.
Beijo e carinho do Ivan

dade amorim disse...

Bondade sua, Ivan!

Beijo pra você também.

Anônimo disse...

Ler é mesmo um perigo!
Vídeo bem bolado, Dade.

Beijos
Enylton e Cèlia

dade amorim disse...

Quatro beijinhos procês, queridos.